Professor de idioma nativo é melhor?

---Professor de idioma nativo é melhor?

Professor de idioma nativo é melhor?

Muito se discute, no âmbito do ensino de idiomas, sobre a questão se aprender com um professor de idioma nativo é melhor.

Afinal, o melhor professor de idiomas é o professor nativo?

NÃO. Antes de mais nada, o melhor professor de idiomas é aquele melhor preparado para dar aula.

Não é porque somos brasileiros, falamos a língua portuguesa corretamente, que somos qualificados para ensinar o português. A preparação é fundamental, mas a dúvida sempre permanece: pensando em professores preparados, o nativo é o melhor para ensinar a língua a um estrangeiro?

De acordo com o resultado de duas pesquisas desenvolvidas pelo linguista britânico, David Graddol, que há alguns anos concedeu uma entrevista ao G1, “o ideal é que o docente fale a mesma língua do aluno“.

“Ao contrário do senso comum, o melhor professor de idiomas não é o nativo, mas aquele que fala também a mesma língua do aluno. A vantagem desse profissional está na capacidade de interpretar significados no idioma do próprio estudante.”

O artigo se refere, principalmente, ao ensino da língua inglesa, mas o conceito é aplicado a todos os idiomas. Respondendo à pergunta de qual seria o perfil ideal de um professor de idiomas, Graddol diz:

“O melhor professor é aquele que fala a língua materna de quem está aprendendo o idioma. Também é preciso ser altamente capacitado e ter um ótimo domínio do idioma, claro. ”

Quando comecei a ensinar italiano, logo após ter retornado ao Brasil, como não era conhecida na cidade, comecei a fazer propaganda em vários lugares sobre minhas aulas particulares e consegui vários alunos assim. Algum tempo depois entrou em contato comigo um senhor interessado em aprender o idioma e quando nos encontramos ele me confessou que havia visto uma de minhas propagandas, mas não havia me ligado pois pelo meu nome ele havia entendido que eu não era italiana.

Efetivamente, apesar de ter a cidadania italiana, sou brasileira, mas estudei e me preparei para ensinar o idioma, e o fato de ter vivido 15 anos na Itália acrescentou muito. Depois de algum tempo de aulas ele disse estar arrependido pelo tempo que perdeu com esse pensamento um pouco preconceituoso.

Diferente do que as pessoas pensam, o professor de idioma nativo, apesar de falar fluentemente a própria língua, não necessariamente sabe transmiti-la a um estrangeiro. Mas o fato de uma pessoa ter morado um tempo em outro país também não é uma garantia de sua competência para ensinar o idioma.

Há muitas referências, na internet, sobre as desvantagens de se aprender uma língua com professor nativo. Veja, por exemplo, o artigo publicado no site www.lavocedinewyork.

Na hora de escolher um professor de línguas converse com ele, avalie seu conhecimento e sua segurança, e veja se tem afinidade. Isso é fundamental para seu aprendizado! E, lembre-se, o professor sozinho não faz milagres, empenhe-se e use todos os recursos disponíveis! Bom estudo!

Por | 2018-02-19T23:21:39+00:00 fevereiro 19th, 2018|Categorias: Estudando italiano|0 Comentários

Sobre o Autor:

Amo a Itália desde sempre e também sempre adorei aprender novas línguas, conhecer novas culturas. A vida me proporcionou, como se diz, a faca e o queijo. Passei uma grande parte de minha vida na Itália, em Milano e assim juntei duas paixões. Hoje tenho o imenso prazer de ensinar a língua italiana e os costumes de seu povo. Pude viver a Itália intensamente, aprender sua história, conhecer sua gente, sua culinária, seu modo de viver. Esse contato, que ainda mantenho com esse país e o conhecimento profundo da língua italiana são a base sobre a qual se baseia meu método de ensino. Aliado a eles, utilizo os métodos mais modernos, das melhores editoras italianas especializadas no ensino da língua, e a tecnologia como suporte audiovisual, proporcionando aulas interativas, lúdicas, eficazes e eficientes. Trabalho há vários anos como tradutora e intérprete de italiano, tendo realizado vários projetos de tradução de Websites de empresas italianas e brasileiras que atuam nos dois países,de trabalhos acadêmicos, textos técnicos de Direito, Engenharia, Arquitetura, Psicologia, Religião, etc. Durante quatro anos fui tradutora sênior de uma associação com sede em São Paulo para o site de notícias, traduzindo as notícias brasileiras para o italiano e as notícias italianas para o site em português, diariamente. Como intérprete realizei vários trabalhos de tradução simultânea e consecutiva em congressos e palestras e acompanhei grupos de empresários italianos e brasileiros em reuniões de negócios e em feiras na Itália e no Brasil.

Leave A Comment